"Sou eu que começo ou é você que começa? [...] Sou eu que começo! [...] E eu começo como? Eu vou falando por ordem cronológica ou o que me vier na cabeça?"
(Mercedes, personagem de Lília Cabral - Divã, 2009)

O blog mudou no formato. Os textos mais recentes estão abaixo e podem ser lidos na íntegra clicando em Read more... no final de cada postagem.

O restante das postagens estão disponíveis nos links a esquerda. Utilize a ferramenta de busca ou as tags.

Fique a vontade. E volte sempre!

Assim, denunciando de novo.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Não sei descrever exatamente o que sinto agora. É um misto de surpresa, raiva, orgulho, decepção...

Descobri que fui plagiada, mais uma vez. A primeira vez foi pelo orkut e eu descobri porque o plagiador estava sendo acusado e para livrar a cara resolveu entrar em contato comigo, pedindo permissão para uma publicação que JÁ HAVIA SIDO PUBLICADA.

Bom, hoje durante minha rotina virtual, entre comentários, leituras de outros blogs, MSN e twitter, li o último post do meu querido amigo Marco o qual ele intitula com a seguite questão: Isso é um assalto?

Ele foi plagiado, seu texto foi copiado na íntegra e sem nenhum referência ao autor ou ao blog. Como ele descobriu? Esse site/
aqui nos ajuda.

O mesmo site que acessei e SUPRESA! Também haviam textos meus copiados na íntegra e sem nenhuma referência a mim ou ao meu blog.


Sim, você seu certo: textos - no plural! Então também questiono: ISSO É UM ASSALTO?

Vejamos os fatos. Observem as datas, as quais ressaltei com um retângulo vermelho.

Para melhor visualização, clique na imagem para que aumente de tamanho e para conferir a semelhança dos posts, use os links.


1.
Mãe original





Dia das Mães cópia.




2.

Pula! Pula! Pula! Original






É assim... cópia - alteração do título.




3.

Eu sou do tipo... original.




Eu sou do tipo. cópia



Feito isso, não cabe a mim julgar o motivo pelos quais cada uma dessas garotas copiaram os textos. Prefiro pensar que nenhuma delas usou de má fé - pelo contrário - prefiro pensar que cada uma dessas moças se identificaram comigo, gostaram do que escrevi, sentiram algo parecido com o que senti.

Por isso, espero que todas, façam as devidas referencias em seus blogs e posts. Caso contrário, gostaria de pedir que apagassem os meus textos.

Não me importo, de verdade, de compartilhar aquilo que escrevo. A prova é publicá-los em um blog, caso contrário escreveria num caderno e guardaria na gaveta.

O que me incomoda não são os meus textos colocados em outros locais. Isso é legal! É bom, é divulgação. Mas MINIMAMENTE coloque a referência. Foi eu quem escrevi, portanto o texto é meu. Entendam bem esta parte: meu.

Foi eu quem falei. Foi na minha mãe que pensei quando escrevi o texto do dia das mães.

O que queixo não é de meia dúzia de palavras iguais, mas sim de um caminhão de sentimentos MEUS colocados para outras pessoas em outras bocas.

Respeito é fundamental. Mesmo nessa internet - a dita terra de ninguém!

11 pessoas quiseram falar também!:

Marco Antonio 30 julho, 2009  

Sabe, É questão de ética. E engraçado que esse mesmo tipo de pessoa que copia seu texto sem permissão é aquela que vai fazer passeata na rua por um mundo melhor, esquecendo que a mudança começa de dentro pra fora.
Ó mundinho...

***Eli Amorim*** 30 julho, 2009  

Olá, tudo bem?

Assim como você fiquei surpresa com isso, porque se vc leu no meu blog, disse no começo do texto, que eu havia recebido aquela mensagem por uma amiga via e-mail.
Conversei com ela e realmente ela viu no seu blog e não tinha mencionado a mim.
Também não sou a favor de plágios, todos os meus textos, têm os autores, e tem outros que eu mesma escrevo.
Não apaguei teu texto, porque gostei muito dele, se quiser que eu apague, tudo bem, coloquei os devidos créditos como vc merece, porque sei, que para nós que escrevemos nada mais gratificante que nossa obra seja divulgada com os devidos créditos.
Peço desculpas, por esse mal entendido, já alertei a pessoa que me enviou que não faça mais este tipo de coisa.

Obrigada,

Eli Amorim.

Juliano 30 julho, 2009  

Isso é chato pra caramba, é que nem tu mesmo disse, tu pensou na tua mãe quando escreveu aquilo, e é injusto tu não levar crédito por isso..

Bjoooos

Éverton Vidal 30 julho, 2009  

É uma pena que estas coisas ainda aconteçam. Um dia uma amiga me mostrou um poema meu no "about me" de uma pessoa no orkut, nao tinha fonte, é claro.

Acho que muita gente faz sem saber, asism, meio desavisado, por ignorància mesmo. Mas tem muito safado que faz pra passar uma "imagem".

***Eli Amorim*** 30 julho, 2009  

Mariana,

Peço licença aqui, e deixo o link caso queira ler do post que acabei de escrever...

http://wwwelisangelaamor.blogspot.com/2009/07/esclarecimentos.html

Para as pessoas que também já colocaram a opinião e quiser ler, fique a vontade.

Obrigada pelo espaço.

Eli Amorim.

***Eli Amorim*** 30 julho, 2009  

Mariana,

Obrigada pelos recados no meu blog, fico feliz pela compreensão, não tiro sua razão, acho que devemos sim, denunciar todos os tipos de agressões a nossa escrita, sendo estas, o tão temido plágio, que me apetece muito.
Não estou aborrecida não, muito pelo contrário, fico feliz, por ter me avisado, e por ter virado minha seguidora, também estou te seguindo...e vamos que vamos, o mundo da escrita nos espera!!!

Beijos moça!!!

Eli Amorim.

Maria Fernanda 31 julho, 2009  

Lembro uma vez que achei um blog que me copiou inteira. Salvo o nome, que era da dita, ela copiou perfil e posts.

A cópia é o elogio do tolo ;)

Amigao 31 julho, 2009  

Na boa, eu ficaria orgulhoso se alguem me copiasse.
Párabéns por ter sido plagiada!

Euzer Lopes 31 julho, 2009  

Sabe o que eu acho disso tudo: só os bons são plagiados.
Ética? Falta dela? Falta de vergonha?
Só sei que só os bons são imitados, copiados, inspirados...
Portanto, veja por esse lado e aceite meus aplausos de total admiração.

mari 02 agosto, 2009  

Nossa que horror.Acho uma enorme falta de criatividade e vergonha na car..
até,Mari

Anônimo,  16 setembro, 2009  

A questão não é a internet ser terra de ninguém, mas sim de saber que oq se torna publico está sujeito a cópias. Tenho um blog e nao me importo se alguem copiar algum texto meu e nao dar os devidos créditos, de verdade. Se eu quisesse privacidade escreveria em um caderno e guardaria comigo. Se vc o colocou na internet, sabe dos riscos que corre de nao ser reconhecida. Então não crie caso, do contrário, feche seu blog ora essa. Acho isso "o fim" as psoas publicam na net e querem reconhecimento... publique um livro entao, só nao vai aparecer o seu nome se alguém arrancar a página!

Postar um comentário

Você também precisa falar? Comente...

Importante

Os textos postados neste blog são de minha autoria. Aqueles que não são, faço referência aos autores e/ou locais onde encontrei. Faça o mesmo e respeite: se copiar, credite.

Os comentários são abertos e o conteúdo dos mesmos não necessariamente expressa a opinião da autora.

Para parcerias e contatos profissionais utilize o formulário do 'Fale comigo'.

Fale comigo

Envie um e-mail diretamente para mim.


Seu nome:

E-Mail:

Mensagem:


Você é sempre bem vindo aqui! Volte sempre que quiser!

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP