"Sou eu que começo ou é você que começa? [...] Sou eu que começo! [...] E eu começo como? Eu vou falando por ordem cronológica ou o que me vier na cabeça?"
(Mercedes, personagem de Lília Cabral - Divã, 2009)

O blog mudou no formato. Os textos mais recentes estão abaixo e podem ser lidos na íntegra clicando em Read more... no final de cada postagem.

O restante das postagens estão disponíveis nos links a esquerda. Utilize a ferramenta de busca ou as tags.

Fique a vontade. E volte sempre!

Mais um ponto.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Tinha duvidas sobre seu paradeiro. Dominava meus sonhos naquela madrugada. Eu dormia com o celular ao lado e seu despertador nunca me fez chegar atrasado. O celular tocou e pensei que era hora de levantar, procurava ansiosamente pelo botão de terminava aquele som. Foi quando meus olhos ainda com sono, leram- ou adivinharam- o nome dela. Atendi com uma mistura de raiva e curiosidade por ser acordado tal hora. Que horas eram?

Ouvi sua voz sussurrando do outro lado da linha. Eu já tive aquele mesmo sonho outras vezes. Um tormento! Mês seguido de mês. Sabia que tinha que por um ponto final nesta história. Eu nao iria aguentar mais.

Vir comigo? Eu preciso de você.... Pegar as nove. Clara. Sempre a Clara. Aquela que nunca se importa com a minha opinião. E ela sabia que eu estaria lá. E eu sabia que tinha estar lá.

MAs já faz quanto tempo? Meses? Anos? Ela confiava em mim e sabia que em breve decidiria vê-la. Não suportaria mais tanta angustia. Tormento mental!

Coitada de Clara, naquela manhã, eu que era sempre pontual, me atrasei.
Talvez perdido em pensamentos. Olhos fundos.Noite mal dormida. Buzina. Peguei minhas chaves, dei uma última e rápida olhada no espelho. O celular também. O sol estava forte e seu cabelo vermelho brilhava.

Doía meus olhos o seu olhar perdido. O brilho do sol sumia diante daqueles olhos claros de uma beleza triste. Surpresa. Sorriso forçado. Sumi. Forçado.

Dialogos com o silêncio. É logo ali. Tranquilidade que me lembra morte. Clara na frente. Eu observando a paisagem. Ansiedade. Ela parou e esbarramos. Não havia notado sua pausa. Ela segura a minha mão com firmeza como quem pede por socorro. E ela seguiu em frente. Um túmulo branco. Flores amarelas. Lágrimas! Muitas lágrimas!

Perdida em sua dor, me encontrei nos seus ombros. A mão no seu ombro. Na sepultura uma data: nascimento. Um amor nasceu e foi enterrado vivo.

A brincadeira nasceu com a Fernanda, Passou pela Aline, pelo Antonio, pela Dani , por mim e agora é a vez do Nasca continuar.

15 pessoas quiseram falar também!:

Maria Fernanda 28 julho, 2009  

A maneira que tu escreveu foi estonteante, Mariana! Tu deste uma virada tão grande e tão linda na versão 'original' que me pegou de surpresa. É o primeiro que 'foge' em excesso, eu diria.

[a-do-rei]

Marina 28 julho, 2009  

Li num fôlego só, com pressa, com vontade de chegar logo no fim, como se doesse.
Bom, muito bom! Deixa a gente sem ar. Adorei!

Antonio Gerent 28 julho, 2009  

Nossa! To realmente gostando de como isso tá rolando...
Tantos pensamentos em poucas linhas.

Curioso pra ver o próximo!

ma! =) 28 julho, 2009  

Li o post no blog da Fernanda, e fiquei feliz de ter encontrado seu blog por meio dessa brincadeira, adorei. Bem escrito e muito bonito!

Nasca 28 julho, 2009  

adorei a confusão que você colocou no texto. assim, as personas se misturam, o tempo... li um grande texto aqui.

bom, agora é minha vez. eu vou retomar um pouquinho dos anteriores e tentar manter a confusão que você muito bem colocou..

:*

Aline Romero 28 julho, 2009  

Adorei essa brincadeira, a mesma história se transformando...!

Juliano 28 julho, 2009  

Bah muito fera..! E Excelente idéia !

bjooos

Dani Cavalcanti 28 julho, 2009  

rápido, de ser ler em um suspiro só!

Ficou encantador!
bj0

28 julho, 2009  

Pois é e justamente hoje "um amor nasceu e foi enterrado vivo" e eu? Tô aqui entre morte e vida do mesmo capítulo e da mesma cena da minha vida!
Bjs flor, amei!

Aline 29 julho, 2009  

Que confusão organizada! Dorei!

Bjm

mari 29 julho, 2009  

Show de bola...

mari 29 julho, 2009  

Show de bola...

Nasca 29 julho, 2009  

só queria que fosse soubesse que assim, foi por incapacidade minha que retomei um pouco da história anterior.. conforme ia lendo o conto ia imaginando onde mexer.. daí me vem você e mexe com tudo aqui dentro
o que é bom.. gostei muito, e bom já vale.. ganhaste mais um leitor :*

Letícia 30 julho, 2009  

fiiz blog novo passa lá ?


beijoos

http://eraumavezd.blogspot.com/

Postar um comentário

Você também precisa falar? Comente...

Importante

Os textos postados neste blog são de minha autoria. Aqueles que não são, faço referência aos autores e/ou locais onde encontrei. Faça o mesmo e respeite: se copiar, credite.

Os comentários são abertos e o conteúdo dos mesmos não necessariamente expressa a opinião da autora.

Para parcerias e contatos profissionais utilize o formulário do 'Fale comigo'.

Fale comigo

Envie um e-mail diretamente para mim.


Seu nome:

E-Mail:

Mensagem:


Você é sempre bem vindo aqui! Volte sempre que quiser!

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP