"Sou eu que começo ou é você que começa? [...] Sou eu que começo! [...] E eu começo como? Eu vou falando por ordem cronológica ou o que me vier na cabeça?"
(Mercedes, personagem de Lília Cabral - Divã, 2009)

O blog mudou no formato. Os textos mais recentes estão abaixo e podem ser lidos na íntegra clicando em Read more... no final de cada postagem.

O restante das postagens estão disponíveis nos links a esquerda. Utilize a ferramenta de busca ou as tags.

Fique a vontade. E volte sempre!

Bolas verdes

segunda-feira, 15 de março de 2010

E dentre todas aquelas cores, ela sentia falta das bolas verdes. Não pelas bolas, mas por serem verdes. Já não sabia há quanto tempo não tinha uma bola verde nas mãos.

Azuis, vermelhas e amarelas eram tão comuns. Tão fáceis de se encontrar, tão fáceis de jogar... E de repente ela sentia mesmo falta de bolas verdes em sua vida.

Dia desses ficou hipnotizada numa vitrine. Viu, do lado de cá do vidro, duas bolas potencialmente verdes. Não dá para saber direito a cor, porque a luminosidade de vitrines tem das suas artimanhas. Tudo para expor seu produto...

Mas as vitrines estavam fechadas. As possíveis bolas verdes estavam distantes. Jurou que voltaria lá qualquer dia, para entrar e ver a bola de perto. Chegou, inclusive, a anotar o telefone do estabelecimento para maiores informações.

O tempo passa, os dias correm e ela ainda sente falta das bolas verdes.

Bolas verdes eram tão essenciais para ela que, vez ou outra, estava a se divertir com uma azul e outra amarela...

9 pessoas quiseram falar também!:

Marco Antonio Araujo 15 março, 2010  

Quem não conhece metáforas, é melhor passar direto.

:) 15 março, 2010  

Sempre atrás das bolas verdes!!! rs

João Guilherme 15 março, 2010  

aff..

viajei com essas bolas..uhauhahuauhuhauhauh

Amanda Guerra 15 março, 2010  

Bah... bolas verdes são inatingíveis. Ou, a vida perde a graça... a graça procurá-las já nos dá sentido suficiente... =P

Cacau 16 março, 2010  

Own q saudades das minhas qeridas metaforas rs...

quero minha bola verde de volta!!!

Luifel 16 março, 2010  

Concordo com a Amanda. Bolas verdes são inatingiveis e talvez se elas fossem atingiveis, iriamos morrer de tédio...

Lelli Ramz 17 março, 2010  

E eu com a minha cx de chocolates e meu quarto branco... rsrs

ahcei alguém q tb gosta das metaforas...

quero brincar de ser daltonica.. pra nao sentir falta das bolas verdes


bjinhus

Lelli

Luilton 17 março, 2010  

"Bolas" não se ferem quando descobrem que, ao brincar com elas, se está pensando em outra.

@anonimofamoso

3 x Trinta - Solteira, Casada, Divorciada 18 março, 2010  

Que ótimo o título do seu blog, amei.

Beijos,

Isabela - A Divorciada

Postar um comentário

Você também precisa falar? Comente...

Importante

Os textos postados neste blog são de minha autoria. Aqueles que não são, faço referência aos autores e/ou locais onde encontrei. Faça o mesmo e respeite: se copiar, credite.

Os comentários são abertos e o conteúdo dos mesmos não necessariamente expressa a opinião da autora.

Para parcerias e contatos profissionais utilize o formulário do 'Fale comigo'.

Fale comigo

Envie um e-mail diretamente para mim.


Seu nome:

E-Mail:

Mensagem:


Você é sempre bem vindo aqui! Volte sempre que quiser!

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP