"Sou eu que começo ou é você que começa? [...] Sou eu que começo! [...] E eu começo como? Eu vou falando por ordem cronológica ou o que me vier na cabeça?"
(Mercedes, personagem de Lília Cabral - Divã, 2009)

O blog mudou no formato. Os textos mais recentes estão abaixo e podem ser lidos na íntegra clicando em Read more... no final de cada postagem.

O restante das postagens estão disponíveis nos links a esquerda. Utilize a ferramenta de busca ou as tags.

Fique a vontade. E volte sempre!

Aquele bilhete

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Parecia uma festa e ela estava de longo. Vestido azul claro estampado com tons de verde, de um tecido levissímo que esvoaçava. Cabelos soltos e uma sandália baixa na cor areia.



Thereza estava linda, sorridente e encontrava com muitas pessoas sem rosto. Ela nunca tinha vivenciado isso, mas nesta festa era o que mais acontecia: cumprimentava pessoas sem rosto.



Ao longe, avistou um rosto. Não foi o único rosto que ela vira nesta noite, mas fatalmente era o único do qual ela se lembraria no dia seguinte. Sorriu em contribuição ao sorriso dele. Aproximou-se e ela o conhecia. Sorriu mais uma vez, expressando o alívio e a felicidade de encontrá-lo por ali. Mais um acaso? Talvez não...



Abraçaram-se. Ele arriscou algo mais íntimo e Thereza recuou. Não porque não tivesse interesse, mas sim porque tinha interesses demais! Conversaram e sentados se acomodaram sobre uma rede que descansava ao verde da grama. Riam. E aquela era a cena mais gostosa que eu já vira, desde que comecei a observar Thereza. Ela estava feliz.



Ele, sentindo-se mais a vontade debruça sua nuca sobre as pernas de Thereza e brincando com as mãos dela, lança o início do cafune. Eles riam, se olhavam. E de longe, eu tentava cada vez mais me aproximar...



Seus olhos refletiam um ao outro. Espelhavam seus sorrisos. Aumentavam a medida que se aproximavam.... Beijaram-se. Thereza se perdeu neste instante. Ele tinha um papelzinho nas mãos, porém ela adormeceu antes do tempo.



Logo cedo, Thereza encontra um bilhete. Nele dizia: "Você não pode viver onde me encontra. São apenas sonhos".



Ela esfregou os olhos e levantou da cama.

9 pessoas quiseram falar também!:

mackaw12 01 dezembro, 2009  

TEXTO MAIS QUE PERFEITO!!!
sEM PALAVRAS PARA EXPLICAR O QUANTO GOSTEI DELE!

Sabrina 01 dezembro, 2009  

adorei esse texto, amiga!!
vc está escrevendo cada vez melhor e melhor.....

Juliano 01 dezembro, 2009  

Lindo de mais, a gente não pode viver nos sonhos, mas muito dos nossos sonhos, podem se tornar realidade.

Beijoooos

sumartins 01 dezembro, 2009  

Nossa, sonhei com Thereza e até agora não quero levantar, nem sair da cama. Cheguei senti o perfume que do papelzinho, sim, aquele papelzinho era perfumado!!! =)

Beiiiijinhos Marii!!

Vc acertou, amo e estava morrendo de saudade de Thereza!

André 01 dezembro, 2009  

Gostei do texto... Me trouxe alguns pensamentos e até mesmo lembranças de pessoas que amamos e estão intocáveis em mundos que parecem paralelos.

Dama de Cinzas 02 dezembro, 2009  

Texto lindo, lindo!

Beijocas

Euzer Lopes 12 dezembro, 2009  

Engraçado...
Estas histórias (com H) de Thereza não me surpreendem, talvez como não me surpreender as vividas pelo meu grande amigo Sérgio Enzo, ou da louca da Lulu Torres.
Por mais que a gente tente se aproximar, a gente sabe muito bem onde cada história (de novo com H) vai chegar.
Afinal, a gente conhece Lulu, Sérgio e Thereza bem demais, não?

Carolina 22 dezembro, 2009  

muito lindo o texto.
parei com a terapia também e criei um blog! rsrsrs
adorei aqui, com certeza virei mais vezes.
beijos e boas festas (:

Thiago Ururay 28 dezembro, 2009  

Uau!! Parabéns!
Adorei o texto! Um tema brilhante, rico na escrita e uma situação comum!
Parabéns! Gostei muito!
[Eu "frequento" o blog Olhar Comportamental e vi um de seus comentários]
Thiago

Postar um comentário

Você também precisa falar? Comente...

Importante

Os textos postados neste blog são de minha autoria. Aqueles que não são, faço referência aos autores e/ou locais onde encontrei. Faça o mesmo e respeite: se copiar, credite.

Os comentários são abertos e o conteúdo dos mesmos não necessariamente expressa a opinião da autora.

Para parcerias e contatos profissionais utilize o formulário do 'Fale comigo'.

Fale comigo

Envie um e-mail diretamente para mim.


Seu nome:

E-Mail:

Mensagem:


Você é sempre bem vindo aqui! Volte sempre que quiser!

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP