"Sou eu que começo ou é você que começa? [...] Sou eu que começo! [...] E eu começo como? Eu vou falando por ordem cronológica ou o que me vier na cabeça?"
(Mercedes, personagem de Lília Cabral - Divã, 2009)

O blog mudou no formato. Os textos mais recentes estão abaixo e podem ser lidos na íntegra clicando em Read more... no final de cada postagem.

O restante das postagens estão disponíveis nos links a esquerda. Utilize a ferramenta de busca ou as tags.

Fique a vontade. E volte sempre!

Saiba

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Sabe, eu já notei que você não sabe expressar direito aquilo que você sente. Então você briga e grita. E eu também sou um pouco assim. É o jeito que aprendemos para ter certeza que as pessoas vão nos notar. Mas isso não é legal, porque chega um momento que as pessoas vão se afastando, porque estão cansadas de notar apenas esse lado. Você tem tanta doçura...Eu sei que você tem! Só que você demonstra a doçura lá fora, com os outros. E isso dá uma pê de uma inveja.


Porque as pessoas de fora podem ter a sua doçura e aqui dentro a gente precisa conviver com gritos todo-o-tempo? Dá inveja mesmo!


Um dia você brigou dizendo que ninguém se importa com você. Não é verdade, você bem sabe. Acho que fazemos de tudo para te agradar - fazemos de tudo... É que a gente cansa de tanta negatividade. Sabe aquilo de que bom-humor contagia? Então, o contrário também é verdadeiro. Então quando a gente menos quer, estamos todos de 'cara amarrada'.


E disso, falta bem pouco para mais uma instalação de caos. Pelos cantos ficamos resmungando uns sobre os outros. As portas começam a bater e doloridamente, parece que fazemos de um tudo, para ficarmos cada vez mais distante.


Tudo isso, porque nenhum de nós aguenta mais tanto exagero. Parece que nada é suficientemente bom para lhe arrancar um sorriso. Talvez por isso nós investimos tanto em fazer palhaçada.


Você não diz o que você quer, e fica contrariada quando a gente não adivinha. Então todos se sentem perdidos, sabe. E eu bem que queria conversar, mas dá um medo de ouvir pela sei-lá-qual-vez que estou usando minha psicologia barata, enquanto na verdade eu só estou dando voz e ouvidos para o meu coração.

14 pessoas quiseram falar também!:

tudo_gratis_e_mais_gostoso 19 junho, 2009  

Nossa adorei a sua frase do blog e bem sei la psicofisolofico nossa muito loco sempre vou dar uma passadinha aqui para ver seu blog gostei!!

vota em mim em uma promoção que estou concorrendo por favor!!!
http://valdete-mulherdefibra.blogspot.com/2009/06/hoje-e-o-dia-de-conhecermos-quem-vai.html#comments
Beijos!

Denise 19 junho, 2009  

Medo e insegurança fazem isso?

ah sei lá ando tão cheia de coisas complicadas,seria tão mais facil se chegassemos e implificassemos falando exatamente o q se sente,sem esperar que o outro advinhe ou q tenha q provar o tempo todo que gosta,.....ou sei lao q.

ando pelo basico ...

adoro vir aqui

Denise

Euzer Lopes 19 junho, 2009  

Engraçado... parece que tem pessoas que fazem questão de se destacar pela cara amarrada, pela necessidade constante de ter atenção, pelo exagero em sempre se fazer de insatisfeita.
Você pode construir um outro planeta Terra e ela sempre vai se portar como se você tivesse esquecido de colocar a cidade de Roma neste novo planeta e vai sempre lhe cobrar por isso...
E por que elas são assim? Porque normalmente nós permitimos que elas ajam assim.

(Será que entendi mesmo o espírito do texto ou viajei na maionese?)

Cenourette 19 junho, 2009  

Eu conheço alguém assim.
E essa pessoa diz que eu também grito e que por isso ela é obrigada a me gritar também.
Mas, as vezes, eu acho que ela apenas não sabe como dizer as coisas (mesmo que eu esteja disposta a ouvir, mesmo que eu pergunte muito docemente) e arranja desculpas, no meu jeito (Cenoura maluca) para o que não consegue fazer, expressar.
Um dia, espero que essa pessoa, aprenda sozinha como se diz as coisas, porque eu e nossos amigos, já não aguentamos mais tudo isso.


LINDO O QUE VOCÊ ESCREVE!

Beijoooos Mari-mari-mari!

Jongleuse 20 junho, 2009  

É tão engraçado quando uma pessoa consegue por em palavras um sentimento que egoistamente achamos que é só nosso...
É um tipo de conforto fajuto, mas não deixa de ser reconfortante saber que não é só por aqui que as coisas andam meio de cabeça pra baixo.

Tatá R. da S. 20 junho, 2009  

Você falou tão bem tudo o que alguém deveria ouvir.
Meu pai é assim, difícil de conviver.
É exatamente tudo que ele deveria ouvir sabe, Mari.
Quem sabe um dia eu tenha coragem de dizer apesar de que já disse algumas vezes ou com um olhar, ou com um silêncio, ou mesmo com palavras reciosas.

To com saudade de tu!
=**

21 junho, 2009  

Entendo tão bem, tão bem e tão bem o que você diz que até parece que sou eu que estou falando tudo isto!
Minha linda...a vida é dura, mas o bom é que temos uma a outra!
BJS te adoro!

C.L. 22 junho, 2009  

Eu sei bem o que você quer dizer...já passei por fases assim - sendo eu a protagonista ou outros queridos.
Com muita paciência e amor, dá tudo certo.
Beijos, querida.
Ah, voltei, viu?
Espero não me afastar de novo.

João Guilherme 23 junho, 2009  

nossa...

interessante..
li até 2 vezes..hehehe

bjoo

Dani M. 23 junho, 2009  

Oi Mariana. Hoje é minha primeira visita aqui. Vim pelo blog do Amigão.
Acho que em algum momento da vida todos convivemos com alguém assim. Difícil é quando essa convivencia é diária. E realmente cansa tentar desvendar o mistério que faz a pessoa ser desse jeito. Eu tenho um tio assim e ele só fica um pouquinho divertido quando toma umas biritas. Acabei desistindo dele. Pelo menos temporariamente.
Quando você souber um jeitinho melhor de lidar com isso compartilha com a gente.
Um abraço!

Su 24 junho, 2009  

Ain, falar é tão complicado!! Por mais que sabemos que precisamos nos expressar, colocar pra fora e tantos blá blá blás, esse negócio é complicado, então... não sei! Eu vivo nesse vai e vem de meias palavras, mas quando machuca, entra as tais psicologias baratas e psicólogos de plantão que me ouvem, mas quem eu queria me ouvisse não está no plantão, rs!!!!
Beijos, Lindona!!

Sauudades enorme de vc!!!

*Adorei a nova cara do bloguinho!
Beijão

Alana 25 junho, 2009  

Aff...que parece falar de mim rsrsrs
Gostei muito daqui e quero voltar mais vezes...
abraços

Gabi Magnani 28 junho, 2009  

Você é muito parecida comigo heim Mari. Sou do mesmo jeito e tenho as mesmas inseguranças. Estou te seguindo e você está nos meus recomendados. Com certeza volto mais vezes!

meus instantes e momentos 29 junho, 2009  

ótimo texto. Gostei daqui.
Maurizio

Postar um comentário

Você também precisa falar? Comente...

Importante

Os textos postados neste blog são de minha autoria. Aqueles que não são, faço referência aos autores e/ou locais onde encontrei. Faça o mesmo e respeite: se copiar, credite.

Os comentários são abertos e o conteúdo dos mesmos não necessariamente expressa a opinião da autora.

Para parcerias e contatos profissionais utilize o formulário do 'Fale comigo'.

Fale comigo

Envie um e-mail diretamente para mim.


Seu nome:

E-Mail:

Mensagem:


Você é sempre bem vindo aqui! Volte sempre que quiser!

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP