"Sou eu que começo ou é você que começa? [...] Sou eu que começo! [...] E eu começo como? Eu vou falando por ordem cronológica ou o que me vier na cabeça?"
(Mercedes, personagem de Lília Cabral - Divã, 2009)

O blog mudou no formato. Os textos mais recentes estão abaixo e podem ser lidos na íntegra clicando em Read more... no final de cada postagem.

O restante das postagens estão disponíveis nos links a esquerda. Utilize a ferramenta de busca ou as tags.

Fique a vontade. E volte sempre!

Alice no país das maravilhas

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

- ...então você pega o microfone e diz para todas as pessoas que estão neste estádio que elas podem ir embora, que você se permite não esperar mais nada delas e mais ainda, se permite que elas não esperem mais nada de você.
Então você vê todo mundo saindo, se distanciando de você... e você tem a certeza que a única pessoa que ficou no estádio é a pessoa mais importante da sua vida: você mesmo.
Você sai do estádio e avista um buraco, você olha e não consegue enxergar o fundo... olha mais uma vez, chega mais perto e PULA!!!
...então você cai, cai, cai, cai, cai, cai...... e continua a cair, cair, cair, cair...
e você chega no fundo do buraco e neste buraco tem alguma coisa...pode ser terra, pode ser água, pedras, flores, grama... e aquilo que você viu é o que você é....


[parte da vivência que minha professora fez conosco em nossa aula da saudade]

12 pessoas quiseram falar também!:

Vinícius Aguiar 03 dezembro, 2008  

Nossa... de arrepiar Mari! Mais um post extremamente inteligente, que embora singelo, tem uma significância enorme... boa sorte e parabéns!

Su 03 dezembro, 2008  

Uaau, Marii!!! Que forte e tocantee!!
Parte de nós é frágil e forte,
metade alegre, metade triste,
e mesmo se cairmos para ver o que tem lá no fundo, encontraremos a nossa outra metade que nos ajuda a levantar!!

beijos, Florzinha!!
Tá tuudo bem??!
Beijos

*Raíssa 03 dezembro, 2008  

É quando chegamos no fundo do poço que vemos quem realmente somos e do que somos capazes!

Beijos

Leonardo Werneck 03 dezembro, 2008  

Vixi, se fosse comigo, rezaria pra ver água!rs

Beijos

Geminiana Doce 04 dezembro, 2008  

Adoro vivências,sempre saio melhor depois delas...
Na hora que lí assim:Vc cai,cai,cai achei que ia dizer e lá em baixo tinha uma amola que te impulsiona para cima...rsrs
Acho que esse é meu pensamento...
Tá lindo seu blog,saudades daqui...
Bjos

Flavia Melissa 04 dezembro, 2008  

eu pensei na amy winehouse, juro!

e vc caiu em cima do que, marimari?
conta vaaaaaaaaaaaaaaaaaaai?

Flavia Melissa 04 dezembro, 2008  

ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
e eu quero que vc me ajude a colocar os links nesse jeito que vc tem no seu blog, em rss!!!

bjus

× Alice × 05 dezembro, 2008  

E lá no fundo do poço você não apenas se encontra, mas também a uma mola que te empurra de volta e você consegue subir mais alto do que já conseguira alcançar!

Passei por isso de aula da saudade no periodo passado... Angustiante e extasiante! rsrs

Xerus
=***

Mai 06 dezembro, 2008  

Oi, Mariana.

E depois, doçura... Que fazemos com esta tal saudade?
Atualizamos ou damos Ctrl Alt Del?
Bem, eu deixo ficar o que menos me acomete. E desapego-me do restante.
Afinal, nossa história é um revisitar mas, o ontem ou pelo ontem, pouco podemos fazer.
Já há tantas culpas inerentes ao viver, tantas dores....
És tão jovem e alegre.

Vive e ei, volta faz um rew.. desse "buraco" fundo..


Carinho.

Pavón 06 dezembro, 2008  

Primita, acredito que mesmo aquilo que encontamos no fundo do poço pode ser transformado... por que Alice, lá no fundo do poço encontrou uma porta, muitos cogumelos que a fizeram crescer... nao é?
Eu vivo pulando, qualquer dia ainda quebro a cabeça, mas sei la... eu simplesmente gosto de pular...rss

Beijao!

Marco Antonio 06 dezembro, 2008  

Nossa... viajei agora.
Até tentei enxergar o fundo do poço...

Anna 07 dezembro, 2008  

Eu ia dizer o que tua amiga falou, você tá feliz porque pode aproveitar os momentos de faculdade, ao contrário do resto. E agora não adianta chorar sobre o leite derramado.
Beijos

Postar um comentário

Você também precisa falar? Comente...

Importante

Os textos postados neste blog são de minha autoria. Aqueles que não são, faço referência aos autores e/ou locais onde encontrei. Faça o mesmo e respeite: se copiar, credite.

Os comentários são abertos e o conteúdo dos mesmos não necessariamente expressa a opinião da autora.

Para parcerias e contatos profissionais utilize o formulário do 'Fale comigo'.

Fale comigo

Envie um e-mail diretamente para mim.


Seu nome:

E-Mail:

Mensagem:


Você é sempre bem vindo aqui! Volte sempre que quiser!

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP