"Sou eu que começo ou é você que começa? [...] Sou eu que começo! [...] E eu começo como? Eu vou falando por ordem cronológica ou o que me vier na cabeça?"
(Mercedes, personagem de Lília Cabral - Divã, 2009)

O blog mudou no formato. Os textos mais recentes estão abaixo e podem ser lidos na íntegra clicando em Read more... no final de cada postagem.

O restante das postagens estão disponíveis nos links a esquerda. Utilize a ferramenta de busca ou as tags.

Fique a vontade. E volte sempre!

Eu não gosto de bater a porta.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008





Eu não gosto de bater a porta. Isso assusta as pessoas que estão ao redor e eu pareço muito mal-educada. Eu também não gosto de deixá-la tão aberta. Na verdade eu não quero falar de portas concretas. As portas imaginárias são mais sedutoras e mais cruéis.

Tudo que é imaginário é mais sedutor e mais cruel, se a gente for parar para pensar friamente. A linha imaginária que nos une e nos separa. A vida imaginária que nos aproxima e nos distância da realidade. E por aí vai...

Acontece que imaginária ou não, eu não gosto de bater portas. Prefiro fechá-las com jeito ou melhor, prefiro deixá-las entre-abertas. Quando a gente deixa uma porta entre-aberta a luz entra sutilmente, escuta-se os sons que vem de fora, sente-se o cheiro da comida cozinhando no vizinho e caso aconteça algo, se a gente gritar, quem está fora, escuta.

As portas imaginárias, assim como as concretas, nem sempre nos protegem do mal e nos separa das pessoas. Bater a porta imaginária é ficar por uns dias, só uns dias, recluso na sua solitária interna. E eu não consigo passar tempo demais lá. Eu evito bater a porta. Eu não gosto de bater a porta. Bater a porta é ruim - e muitasevezes necessária - muito ruim!

"Ela saiu com jeito que ia bater a porta com tanta força a ponto de abalar as estruturas, mas segurou a maçaneta e calmamente aproximou-a do batente. Ouviu-se um click da fechadura fazendo o perfeito encaixe. Depois disso o silêncio tomou conta..."

De fato, eu não gosto de bater a porta...


12 pessoas quiseram falar também!:

Nina 25 agosto, 2008  

Portas fechadas nos impedem de aprender ou viver coisas novas e boas e ao mesmo tempo nos poupam de determinadas coisas. É uma icognita a ser respondida pelos donos das portas mesmo.

Mary West 26 agosto, 2008  

Má estás completamente certa. E mesmo assim a gente pode sempre disfarçar uma porta fechada com um pulo da janela \o/

Wagner Marques 26 agosto, 2008  

é uma dor bater a porta!

Su 26 agosto, 2008  

Às vezes preciso fechar a minha porta e me encontrar com o vazio e escuro que existe lá... mas não bater!! Issoo, nunca bater, pq as vezes pode quebrar ou enguiçar e não conseguiremos mais sair daquele escuro!!
Lindo!!!!
Abraços

Salve Jorge 26 agosto, 2008  

O que mais importa
Não é bater a porta
Mas se você corta
Por entre a gente absorta
E comporta
A luz de tantas entradas
Cada qual uma estrada
Com suas imaginárias possibilidades
Melhor entre-aberta e incerta
Que fechada e encerrada
À todos os emissários
E novidades
Que é tudo imaginário...

Three Love´s 26 agosto, 2008  

adorei...
é uma delícia te ler! Também não gosto de bater portas, e destesto quando algumas pessoas fazem isso tão naturalmente.

O texto ´no final´... é de onde?!

Enfim, deixei um presentinho pra vc em 3love´s (espero que sua terapeuta não volte! rsrsrs)

b.e.i.j.o.s.

.a nega do neguinho. 26 agosto, 2008  

O fato não é gostar , é que eu sempre tive medo de bater nas portas....as janelas, sempre foram mais acolhedoras pra mim!
;)

Ego 26 agosto, 2008  

Também não gosto de bater portas,mas,gosto de deixá-las fechadas.Compenso abrindo todas as janelas para entrar o calor do sol, a brisa do vento e como disse vc "escutar o som q vem de fora".
Parabéns pelo blog, é lindo!
Abçs.

Juliana Gulka 27 agosto, 2008  

nem sei o que comentar sobre portas, lendo tanta coisa que o povo aí de cima ja escreveu. Portas pra mim parecem muito duras, muito malvadas. Mesmo que eu nunca tenha parado pra pensar se gosto ou não de bate-las, o fato que as pessoas ja bateram elas na minha cara muitas vezes esse ano. E além de bater elas na minha cara ainda trancaram as janelas também. Portas não são seguras, nem amigas.

Flavia Melissa 29 agosto, 2008  

aiquecoisamaislindadeseler.

um brinde, amiga, à todas as portas que ainda se encontram abertas, e à quem sempre ilumina as frestas quando elas ameaçam se fechar.

beijos

Sandra Lafayette 16 outubro, 2012  

Bater a porta ao passar não é o pior, pior é deixar a porta bater sempre, e ninguém que está no local toma atitude de fecha-la.O vento sopra a porta que esta aberta, a fechadura é daquelas que não permite fechar de vez, então a porta bate, pá,pá,pá... mas um intervalinho, e novamente: PÁ, PÁ...ninguém merece! parece uma tortura!pessoas dentro de casa ninguém reclama e nem toma atitude, a única a tomar atitude sou eu, vou e fecho,reclamo,ufa! Parou! Alguém vai ao banheiro, mais uma vez, abrem a porta, mas não fecham e assim começa tudo de novo!Já recomendei, pedí, sei não! Parecem estranhos, doentes...o que são afinal? Porque não importam c/a porta? não incomada a eles?Só eu?Será que eles são normais ou sou eu anormal?Fico estressada,tremola, o que é isso? Qualé o normal nisso tudo? Deixar a porta batendo?

Sandra Lafayette 16 outubro, 2012  

PORTA NO SENTIDO POÉTICO PRA MIM É:Se fechada, é abri-la e descobrir coisas novas, ABERTA: dependendo de onde ela esteja, é arriscar a passar,se meia aberta, é mistério de algo certo ou errado estaria acontecendo. Aporta isola algumas visões, silência quem quer calar, que não tenha brechas pra que não besbilhotem, pode ser uma prisão, ou uma liberdade a escolha fazemos nós. Se no mundo não houvessem portas, não poderiamos nos proteger, ou então tudo no mundo teria que andar em perfeita hamonia, para qua não houvessem medo, de ser livre, ou de se isolar. Enfim portas são portas que existem em nossos ser.Text: Sandra Lafayette.

Postar um comentário

Você também precisa falar? Comente...

Importante

Os textos postados neste blog são de minha autoria. Aqueles que não são, faço referência aos autores e/ou locais onde encontrei. Faça o mesmo e respeite: se copiar, credite.

Os comentários são abertos e o conteúdo dos mesmos não necessariamente expressa a opinião da autora.

Para parcerias e contatos profissionais utilize o formulário do 'Fale comigo'.

Fale comigo

Envie um e-mail diretamente para mim.


Seu nome:

E-Mail:

Mensagem:


Você é sempre bem vindo aqui! Volte sempre que quiser!

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP