"Sou eu que começo ou é você que começa? [...] Sou eu que começo! [...] E eu começo como? Eu vou falando por ordem cronológica ou o que me vier na cabeça?"
(Mercedes, personagem de Lília Cabral - Divã, 2009)

O blog mudou no formato. Os textos mais recentes estão abaixo e podem ser lidos na íntegra clicando em Read more... no final de cada postagem.

O restante das postagens estão disponíveis nos links a esquerda. Utilize a ferramenta de busca ou as tags.

Fique a vontade. E volte sempre!

E meus olhos continuam no rosto!

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Visitando os blogs, como de costume, li o último post da Dama e lá fiz um comentário que me inspirou um post.
Já postei aqui, acho que uns dois ou mais textos sobre escolhas (também o título do post da Dama). Naquele momento eu escrevia acreditando ter finalmente tomado as mais decisivas, e hoje, o que vejo é que todo aquele amontoado de palavras eram apenas uma dessensibilização sistemática para um comportamento que eu precisava, de fato, tomar.
E então, quando tomei esta medida, ou seja, quando assumi minha escolha, minha opção decisiva, eu não me preocupei em falar dela, pois já havia sido feita, eu não tinha mais que me 'acostumar' com o fato, ele já havia sido consumado. Não teria retorno, não poderia 'voltar atrás', pensar de novo e essas coisas.
O melhor de tudo isso é perceber que as coisas aconteceram como tinham que acontecer. O que me controlava não controla mais. Durante todo este tempo, garimpei reforçadores mais eficazes e assim que a condição aversiva surgiu (pela última vez) eu não me esquivei e muito menos fugi dela.
Eu a olhei nos olhos, ficamos corpo a corpo, face a face e percebi que toda aquela monstruosidade com a qual ela se apresentava a mim, intermitentemente, não exercia mais tanto poder de terrorismo.
Não nego: chorei. E muito! Mas as lágrimas secaram e meus olhos continuaram no rosto. E mais do que isso: agora eles brilham. Como a muito tempo não brilhavam.
Não que eu tenha ficado tempos sem vida e sem cor. Talvez eu estivesse como uma TV que ainda não encontrou o melhor sinal da antena.
E isso, agora, não importa mais. Sinceramente, não importa mesmo! Eu sou o que sou hoje, porque tive o passado que tive e o futuro que terei depende, exclusivamente, do que sou hoje.
-----------------------------
À tempo
Obrigada a todos que me desejaram sorte, sucesso e todos os comentários carinhosos do post anterior. Sobrevivi! Como tinha escrito ontem, hoje foi minha banca de qualificação. Fui qualificada. Ótimo. Tem muitas outras coisas boas que a qualificação oferece além do resultado positivo ou negativo. Deixo para comentá-las em outro momento.

24 pessoas quiseram falar também!:

Michelinha 07 agosto, 2008  

hj soh tenho a te desejar PARABENS

=]

.a negra. 07 agosto, 2008  

Que bom que deu tudo bem!!
;)

qto as escolhas,, nem sempre acerto nas minhas, mas raramente me arrependo delas!

=**Beijus

Ultra Violet 08 agosto, 2008  

Acho que a tua apresentação contaminou o seu post que está técnico demais! rs

Parabéns cara colega. Pelo menos vc apresenta em uma língua que entende, né? E eu que em setembro tenho que apresentar em japonês? E ainda escrever minha "report" em inglês!

Ai ai, rapadura é doce, mas é dura.

Bjs.

Igor Lessa 08 agosto, 2008  

Parabéns, Mariana!!!
Tenho certeza de que mereceu cada conquista.




Um beijo!
obs: e não vai esquecer de contar depois o que a banca oferece além do resultado positivo ou negativo! ;)




Olhando Pra Grama - Crônicas de um ansioso

Dama de Cinzas 08 agosto, 2008  

Obrigada pela referência!

Lindo post, nas entrelinhas guardam verdades sobre escolhas... E meus olhos continuam no lugar... rs

Bjs

Salve Jorge 08 agosto, 2008  

Vai
E grita ao mundo que você está certa
Mesmo que a vida seja incerta
Estás ainda mais disperta
Se o mundo dispersa
Tanta gente imersa
A gente versa
O passo aperta
E segue alerta
Com a satisfação
De uma cadência no coração
Que só depende da nosso própria mão...

Nina 08 agosto, 2008  

que bom que vc conseguiu!!!!
e essa coisa toda de escolhas é realmente muito difícil...
eu tenho a impressão de que sempre faço as escolhas erradas...

Aline 08 agosto, 2008  

Teu post poderia mto bem ter sido escrito por mim! rs...
Cê sabe né amiga,a nossa história é parecidinha, mas tamos libertadinhas! hihihihi

Bjooooooooooooo

Camila M. Schuch 08 agosto, 2008  

Lamentar o passado não adianta mesmo, mas temos mania de fazer isso,como se adiantasse algo...


Beeijos

Flor 09 agosto, 2008  

escolhas sao complicadas... e mudam a vida da gente e de qm ta por perto tb...
parabens pelo resultado!
beijo

carla m. 09 agosto, 2008  

Mari, viu?! é muito menos ruim do que a gente pensa, rsrsrsrs.

e de resto, pois é, a gente tem tempos pra cada coisa... mas é tão bom quando a gente sente que já foi.

beijocas, bom findi!

Vinícius Aguiar 09 agosto, 2008  

"depois da tempestade... SEMPRE vem a bonança"
beijos Mari... te adoro!

Luifel 09 agosto, 2008  

Mari, parabéns pela conquista!

Concordo com a Adriana, seu post tá com um toq de tecnico principalmente na parte que vc fala da dessensibilização sistemática...

Mas é sempre assim, eu mesmo estou tentando lidar com as minhas escolhas e fazendo um esforço pra num enlouquecer de vez.

Bjão!

instantes e momentos 09 agosto, 2008  

voce escreve muito bem, gosto muito de te ler. Muito bom.
Tenha um belo final de semana
Maurizio

Lelli Ramz 09 agosto, 2008  

Corpo a corpo.. face a face!!! por inteiro... ainda nos olhos... brilhando agora mais... agora talvez pela primeira vez...~segunda ou qualquer delas... mas naum menos ou melhor... quem sabe mais e sempre...

viagei no teu post.. amei..

olhos brilhantes, Lelli

Filipe Garcia 09 agosto, 2008  

Escolhas! Nem me fale nisso. Difícil escolher até quando se tem uma única opção. Mas a gente vive delas, não é?

Parabéns pela conquista!

Beijo

Luaa,  10 agosto, 2008  

Aloha!
Adoro o jeito que vc escreve.
Escolhas são importantes e difíceis de se fazer, mas como dizem, antes se arrepender pelo que foi dito do que pelo que nunca foi.
E quando se erra, um tempo pra gente é sempre muito bom! ^^
Adooooro seus textos!
Afastei do meu blog, mas quase sempre entrava no seu pra ler. =)

Beeeijo!

Mary West 10 agosto, 2008  

Sim sim, falaste a verdade, somos o que somos pq infelizmente naum dá p/ renegar o passado. Só nos resta esconde-lo um poquinho da nossa propria consciencia. ;)

Zé do Cão 10 agosto, 2008  

Quando se pode dar parabéns pela finalização de curso?

Faço questão.

Bj

Leonardo Werneck 10 agosto, 2008  

Parabéns pela conquista.
E que bom que os olhos continuam na face...


Se me permite uma correção, o A de (à tempo) não tem crase :P

Marco Antonio 11 agosto, 2008  

Nossa, achei perfeito... essa auto-descoberta que nos completa cada vez mais...

E parabéns por mais um objetivo alcançado!

Su 11 agosto, 2008  

Ei linda,
desculpe o sumiço, mas é pq tive que tirar o palavras do ar... mas agora estou de volta, navegando pelas águas do blog.
Aguardo vc por lá, Mari!!
Beijooos e boa semana

Drêycka 12 agosto, 2008  

é a vida, carlota!

Zé do Cão 12 agosto, 2008  

Confirmo a pergunta. Já se pode fazer festa pelo curso acabado?
Família Feliz
Bj.

Postar um comentário

Você também precisa falar? Comente...

Importante

Os textos postados neste blog são de minha autoria. Aqueles que não são, faço referência aos autores e/ou locais onde encontrei. Faça o mesmo e respeite: se copiar, credite.

Os comentários são abertos e o conteúdo dos mesmos não necessariamente expressa a opinião da autora.

Para parcerias e contatos profissionais utilize o formulário do 'Fale comigo'.

Fale comigo

Envie um e-mail diretamente para mim.


Seu nome:

E-Mail:

Mensagem:


Você é sempre bem vindo aqui! Volte sempre que quiser!

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP