"Sou eu que começo ou é você que começa? [...] Sou eu que começo! [...] E eu começo como? Eu vou falando por ordem cronológica ou o que me vier na cabeça?"
(Mercedes, personagem de Lília Cabral - Divã, 2009)

O blog mudou no formato. Os textos mais recentes estão abaixo e podem ser lidos na íntegra clicando em Read more... no final de cada postagem.

O restante das postagens estão disponíveis nos links a esquerda. Utilize a ferramenta de busca ou as tags.

Fique a vontade. E volte sempre!

Aquele sorriso de canto

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Acordei assim. Com aquele sorriso de canto. Com ar de satisfação, de dever cumprido. Tem motivos. Quatro anos integrais repleto de motivos.
Hoje é minha colação de grau de Bacharelado e Licenciatura em Psicologia. Não vai ter baile de gala, vamos comemorar em um esquema de pizzaria-balada. Não tem problema! Ano que vem, na colação de Formação de Psicólogo, terá! Baile com tudo que se tem direito!
Algumas pessoas disseram que a colação de hoje não é de tanta importância. Talvez porque elas não tenham 'guerriado' a mesma batalha que eu.
Lembro que há um ano atrás eu estava aprendendo a pegar ônibus. Almoçar em outra cidade, estudar a tarde. Lembro que tinha dias que saía da faculdade as 18h e achava tarde. Hoje eu fico feliz quando consigo pegar o ônibus das 21h.
Andei a pé debaixo de sol, de chuva, de provas...
Perdi a inocência. Perdi sandálias, sapatos, calças...
Ganhei muito. Aprendi, ensinei, errei, acertei.
Fui do Diretório Acadêmico, discuti com o DCE, organizei Semana da Psicologia, ri absurdamente em reuniões sem pauta e comemoramos o sucesso de Palestras da Vera, PsicoTrash, Sinapse etc. Chorei e reclamei de dias que hoje eu sinto falta demais.
Dei monitoria de experimental por um ano e meio sob a pressão de um sapo falante - e põe falante nisso.
Fiz 600 horas de estágio em licenciatura quase impossíveis de se completar.
Vi um TCC engavetar e me vi fazer outro em um mês.
Fiquei por um triz em reprovação por faltas. Fiz uso de antidepressiveos por aproximadamente 20 meses, não consecutivos. Faço terapia desde o final do primeiro ano.
E sabe do que mais? A-MEI tudo isso! Guerriaria tudo de novo!
Eu sou e estou feliz demais por ter passado por mais esta fase da vida. E sim, eu sou um sucesso! Eu reconheço que fiz tudo que eu podia de melhor!
Hoje, em minha colação de grau, serei oradora da turma, escrevi um discurso e amanhã postarei para apareciação pública!

9 pessoas quiseram falar também!:

Flávia Lago 25 abril, 2008  

Li certa vez, em algum lugar que se a vida fosse uma escada rolante e nos levasse até o topo assim sem cansaço e sem suor não teria graça nenhuma. Vitórias sem batalha não nos fazem valorizar o posto que alcançamos.
Voce foi uma guerreira em enfrentar de cabeça erguida tudo isso. E os frutos já estão começando a vir.
Parabéns.
de quem, desde onte, está adorando o que vc escreve. Que nada mais é o que vem de vc, logo o que vc é.

Aproveite bastante hoje, licenciada.

Marcelo Martins 25 abril, 2008  

Parabéns, doutora.
Você batalhou por isso e eis que vai colher os frutos.
Merecido...
Depois quero marcar uma consulta ok? Ando precisando =)

Beijocas.

Felipe 25 abril, 2008  

oi mari linda desculpa a demora amei viu muito bem escrito e lindo
esta perfeitooo
te adoro lindaaaa

ops rsrs boa posso marcar uma consulta com vc ?
bjssss

Dama de Cinzas 25 abril, 2008  

Parabéns, linda!!!

Hoje é dia de comemorar o reconhecimento de tanto esforço. Faça o que der vontade, sente no chão, encha a cara, fume, tome dois litros de refrigerante, tome um pote de sorvete, dance muito, beije muito! Vc merece!

Beijos

Juliana Gulka 25 abril, 2008  

Caraca!
Fiquei de boca aberta e queixo caído...

Parabéns minha querida, por tudo que escreveu, por tudo que conquistou e aguentou.

Queria muito me inspirar em você e tentar definir minha vi8da, tentar guerrear assim... Mas nem sei o que fazer dela..

Mesmo assim, tudo de bom viu?
Beijocass
Aguardo o seu discurso!
=*

Lúh <~ 25 abril, 2008  

Parabéns Máh!
Você merece tudo de bom sempre! A mais nova doutora! Que orgulho em dizer isso! *.*

Rodrigo Fernandes 26 abril, 2008  

Que máximo, para´bens por essa data, passei por isso no começo do mês e é ótimo, mas dá um friozinho na barriga do tipo: "e agora?"..rs...
mas é emocionante ver a galera reunida, é a concretização de uma etapa, meio que um rital de passagem.
Parabéns por isso...
Qualqeur coisa, qdo tiver mais problemas futuros com a minha profissão maluca poderei contar com uma psicologa, posso?? rs...
beijos e estou ansioso para ler depois o seu discurso.

Lorita 26 abril, 2008  

É amiga, só que passou por perrengues assim é que dá valor a cada dia e cada aula pra poder sr algm na vida!
bjm

Mr. Cortex 28 abril, 2008  

Parabéns pela batalha! Mas sabe como é, na Psicologia a guerra continua... Nos formamos, depois vêm as especializações, atualização contínua, enfim, "só termina quando acaba."
Lendo o que você escreveu, e estando na metade do terceiro semestre, vejo que me falta um longo caminho a percorrer... Muitas coisas boas e agradáveis, algumas um tanto sofridas (estou prestes a fazer uma prova de Estatística...), e tanta coisa que ainda me espera e que só irei saber passando pela experiência em primeira mão. (:

Bom, sobre o Behaviorismo Radical, posso te indicar os links da discussão que ampliou meus horizontes no assunto (que eram bem restritos), graças a paciência que alguém teve de me explicar.
Eu havia postado algumas idéias que eram, no mínimo, provocativas (e precipitadas) sob os títulos:
O que sabia Skinner sobre qualquer coisa?;
Meu momento presente e o burro do Skinner;
A Liberdade de Skinner.
E em cada um deles foram feitos comentários, corrigindo alguns pontos de vista, com links para artigos muito interessantes que traziam os conceitos adequados, tais como o da subjetividade, do autoconhecimento e da liberdade.
Em meu favor, pelo menos, consta a tradução que fiz do artigo "A longa e escura noite do Behaviorismo", que, enquanto noite, se refere mais ao Behaviorismo Metodológico de Watson e aos erros de interpretação sobre o Behaviorismo Radical de Skinner (como a idéia que as pessoas fizeram sobre o seu berço de ar, de que este seria uma espécie de caixa de Skinner para bebês - o que não era o caso, como fica claro no artigo).
A discussão foi travada entre eu e o Psic. e Prof. Anderson de Moura Lima, que também tem um blog, chamado Análise e Síntese.
Depois que li os artigos propostos por ele, li novamente os livros textos, tais como o História da Psicologia Moderna (Schultz & Schultz) e Introdução à Psicologia (Davidoff), e realmente, para o aluno que está iniciando o contato com a Psicologia, não ficam claras as diferenças mais importantes entre o Behaviorismo Metodológico e o Behaviorismo Radical... Em outros livros, tais como o Filosofia da Ciência (Rubens Alves), é pior ainda, pois o autor generaliza totalmente, tratando o Behaviorismo Radical como se fosse praticamente igual ao condicionamento clássico de Pavlov.
Bom.. Acho que já me estendi demais...
Espero ter sido de alguma ajuda.
Cláudio.

Postar um comentário

Você também precisa falar? Comente...

Importante

Os textos postados neste blog são de minha autoria. Aqueles que não são, faço referência aos autores e/ou locais onde encontrei. Faça o mesmo e respeite: se copiar, credite.

Os comentários são abertos e o conteúdo dos mesmos não necessariamente expressa a opinião da autora.

Para parcerias e contatos profissionais utilize o formulário do 'Fale comigo'.

Fale comigo

Envie um e-mail diretamente para mim.


Seu nome:

E-Mail:

Mensagem:


Você é sempre bem vindo aqui! Volte sempre que quiser!

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP