"Sou eu que começo ou é você que começa? [...] Sou eu que começo! [...] E eu começo como? Eu vou falando por ordem cronológica ou o que me vier na cabeça?"
(Mercedes, personagem de Lília Cabral - Divã, 2009)

O blog mudou no formato. Os textos mais recentes estão abaixo e podem ser lidos na íntegra clicando em Read more... no final de cada postagem.

O restante das postagens estão disponíveis nos links a esquerda. Utilize a ferramenta de busca ou as tags.

Fique a vontade. E volte sempre!

Sobre agulhas, gatos e motos

segunda-feira, 31 de março de 2008

Algumas coisas me causam certo arrepio, outras me causam uma reação que é dificil demais descrever. Umas das coisas são estas: agulhas, gatos e motos.

Tá, todo mundo ri e eu sei, mas eu tenho pavor e isso é muito.
Uma buta mulherona dessa (1,70 de altura + uns belos kg) chorando de medo dessas coisinhas tão.. tão cotidianas.

Eu choro para tomar injeção, vacina, tirar sangue e tomar soro. E por isso nunca fiz aquele examezinho de diabete. Pacto de sangue? Jamais.

Lembro uma vez que eu estava no posto de saúde para tomar a vacina de "15 anos", e chorei mais que a criançada que estava na fila. Fiz minha mãe passar a maior vergonha. Ela me cutucava e dizia com a boca meio fechada "Pára de escândalo, menina". E cada passo que a fila dava para frente, maior era o meu desespero. Todas as crianças ganharam pirulito, menos eu.
Para tirar sangue eu viro tanto o rosto pro outro lado que o enfermeiro pensa que estou com nojo dele. Mas na verdade eu não quero que eles me vejam chorar.

Ano passado eu estava tão ruim de gripe, delirando em febre mas, evitando de ir ao médico, porque eu sabia que ia ter agulha na parada. Dito e feito. Bezetacil (não sei como escreve). Eu pedi, implorei para o médico "oral doutor.. oral!" . Minha mãe respodia: "Não filha... toma na bunda...", e eu: "Não mãe, dói..." e ela: "Toma, vai ser melhor...". Me irritei e respondi: " Diz isso porque a bunda não é sua!".

No fim das contas tomei a injeção e, rezei para que nenhum malicioso tivesse ouvido o diálogo acima!

Quanto aos gatos e as motos. Não muitos ocorridos. A freqüência de situações com gatos e motos é bem menor que as com agulhas. Tenho tanto medo de moto que eu perco a hora mas não pego mototaxi. Não vou de carona. Nem um minutinho. Moto foi feita para cair, senão teria 3 rodas. E outro motivo é o capacete. Aquele negócio sufoca. Não tem espaço para respirar direito. A gente fica meio presa. Eu já coloquei o capacete uma vez para experimentar. Se sem subir na moto já era aquela agonia, imagina andando em velocidade! Crendiospadi!

E outra, quem tem cabelo igual a mim, do tipo enroladinho, colocar a cabeça naquele capacete é pedir para sair com um ninho capilar.

Já os gatos, ah os gatos. Esses aí eu fico bem longe. Gato é traiçoeiro. Ele olha para você com cara de psicopata que já planejou afiar todas aquelas unhazinhas no teu rosto. O gato olha com cara que vai pular a qualquer momento! O gato é tão imprevisível que acho ser esta caracteristica dele me incomoda tanto. Eu não gosto de muita imprevisibilidade.

Certa vez, estava eu, toda bela moça estudiosa, em semana de provas no colégio. Meus amigos me convidaram para estudar em grupo na casa de um amigo. Ele tinha um gato. Preto. A cor não importa muito, mas dá mais drama para história. Bom, eu disse que só iria estudar se o gato tivesse preso.

- Gato não se prende, Mariana...
- Ah, então eu não vou.
- Mas Mari...
- Põe no banheiro.

Tá ok. Gato no banheiro. Vitrô aberto. Ou seja:o gato fugiu! E adivinha pra onde? Justamente para a mesa de madeira encerada cheia de papéis ONDE EU ESTAVA ESTUDANDO! Ele deu um pulo e começou a deslizar com os papéis. Fazia aquele barulho de gato ("fishhhh") e se arrepiava todo. Todo mundo assustou e saiu da mesa, menos eu. Fiquei lá, catatônica. Aquele gato arrepiando e me olhando com aqueles olhos verdes, aquelas unhas saindo e eu, ca-ta-tô-ni-ca. Nossa! Foram os 15 segundos mais longos da minha vida.

Fiquei tão mole depois do susto que não dava mais para estudar. Desse dia em diante me disseram que Jack - o estripador não é tão aterrorizante quanto o a peça CATS para mim. Acho que concordo.

Talvez meu maior pesadelo seja encontrar com um gato de moto segurando uma seringa!

8 pessoas quiseram falar também!:

Nathália 31 março, 2008  

Terrível você não ter ganho pirulito, cara!

Eu não tenho medo de nenhum desses. Pelo contrário: adoro todos (menos agulha).
Não tenho pavor de agulha, mas também não amo.

O diálogo com sua mãe sobre tomar na bunda foi... hmmm... interessante.
Hahaha!

E quanto ao "gato de moto segurando uma seringa", fica tranquila, não vai mesmo acontecer.

Lorita 01 abril, 2008  

Nem vou sorrir de teu medos, pq mamãe disse que temos que respeitar os outros, maaaaaaaaaas a última frase do gato na moto ocm a seringa na mão.. kkkkkkkkkkkkkk
visualizei todinha, sabe aquele sapinho com pi-piu de fora famoso? visualzei ele, tirei ele da cena e botei o gato com aquele capacete de cuia! Perfect! hohohoho

Bjm amada, e vc como terapeuta, precisa aprender a vencer teus medos

Nathália 01 abril, 2008  

Óun! Claro que faço um pra você!
E, moça, eu fiquei mesmo preocupada!

Beijo!

Marcelo Martins 01 abril, 2008  

Eu também morro de medo de agulhas.
Pra eu tomar uma injeção dou o maior trabalho para a enfermeira hahaha.
Também acho gatos traiçoeiros. Eles são capazes de arrancar seus olhos e saírem miando como se nada tivesse acontecido, um horror esse bicho.
Quanto à motos, já tive duas, caí da minha segunda moto uma só vez, e foi o suficiente para eu vendê-la e comprar um carro hahaha.
Motos never more.


Smack!!!

Ana Laura 01 abril, 2008  

hahahahahaha... Adorei...


Eu não gosto de gatos e nem de motos, mas isso não me causa pavor. Já a agulha é muito simpática, nunca tive problemas com ela.


Adorei o seu blog, obrigada pela visita e volte sempre.

Outro.

Davi Arloy 01 abril, 2008  

Imagina então um gato tomando vacina por um motoqueiro?! rs rs
Viajei né?!
Que bom que gostou lá do blog, gostei do que você escreve, bem pessoal né?!

Parabéns e volte sempre ok!?

Beijos

Milton 01 abril, 2008  

hsuaihsauih legalz o texto xD

^^ ''VOGUE'' acusada de racismo =O
saiba mais lá nu ''UNSTICKY''

Adoniran Leblon 03 abril, 2008  

Você sempre atualizando! Não vou falar nada pelas "batidas de olho"; volto pra ler com calma assim que possível. Mas gosto do teu blog e já estava atrasado para deixá-lo "linkado" lá nos preferidos! ;)

Postar um comentário

Você também precisa falar? Comente...

Importante

Os textos postados neste blog são de minha autoria. Aqueles que não são, faço referência aos autores e/ou locais onde encontrei. Faça o mesmo e respeite: se copiar, credite.

Os comentários são abertos e o conteúdo dos mesmos não necessariamente expressa a opinião da autora.

Para parcerias e contatos profissionais utilize o formulário do 'Fale comigo'.

Fale comigo

Envie um e-mail diretamente para mim.


Seu nome:

E-Mail:

Mensagem:


Você é sempre bem vindo aqui! Volte sempre que quiser!

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP