"Sou eu que começo ou é você que começa? [...] Sou eu que começo! [...] E eu começo como? Eu vou falando por ordem cronológica ou o que me vier na cabeça?"
(Mercedes, personagem de Lília Cabral - Divã, 2009)

O blog mudou no formato. Os textos mais recentes estão abaixo e podem ser lidos na íntegra clicando em Read more... no final de cada postagem.

O restante das postagens estão disponíveis nos links a esquerda. Utilize a ferramenta de busca ou as tags.

Fique a vontade. E volte sempre!

Eis a questão?

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Ser e estar só é a mesma coisa no inglês. Mas isso não importa agora...

Sei que apesar de todos os meus discursos eu sou uma pessoa muito crente. Eu creio nas pessoas, na bondade delas e por mais que não pareça: eu creio no amor.

E apesar de ser 'independente', amadurecida e mais uma porção de predicados invejáveis, eu ainda espero por alguém especial. Eu ainda fico pensando que alguém vai aparecer e me fazer brilhar os olhos. Sou uma romântica camuflada (ou assumida?).

Eu tenho uns medinhos bobos, mas gosto de parecer bem resolvida. E sabe, revelar-se parece tão complicado quando é a mais simples das soluções. Fico pensando se revelar-se é uma forma de se tornar mais coerente... Talvez seja. Revelar para si é diferente de se expor.

Expor é explosivo. Destruidor. Quanto menos eu era, mais eu me expunha. Vaidade mal-cuidada, penso eu.

Apesar de levar a vida de forma leve, eu frequentemente me preocupo com o que os outros pensam de mim. E mesmo que eu me diga e desdiga mil e uma vezes que o que os outros pensam de mim, para eles será o que eu sou, independentemente do que eu faça.

Divagar sobre o ser e o estar talvez nem leve a nada ou pior, me leve para onde poucos chegam. E isso assusta! Porque como viverá alguém, que gosta de estar no meio de tantos, se sempre fica num onde, onde poucos chegam...

E parece que chego a conclusões...E parece que os meus limites ultrapassam os seus. E parece que eu prolongo os meus limites. E parece que você, fica distante demais de mim.... quando, de certa forma eu sou e você apenas está.

6 pessoas quiseram falar também!:

Vinícius Aguiar 22 fevereiro, 2010  

O ser e o estar nunca serão a mesma coisa, nem no inglês, acredito eu! Fugindo da gramática, a diferença entre eles é gritante, mas apesar disso, eu acho que o "ser" depende do que definimos no "estar".

23 fevereiro, 2010  

Se poucos chegam é porque somente estes poucos tem capacidade, coragem e merecem chegar!
Bjs flor

Mile Corrêa 23 fevereiro, 2010  

Pelo que pude perceber você
adora viajar nos seus pensamentos,
essa coisa de se revelar a si mesma
é bem interessante. Eu também adoro
ficar pensando, viajando mesmo e
isso as vezes nos leva a descobertas
incriveis!
Adorei seu blog, a sua escrita é
muito agradavel! ^^
Beijos

João Guilherme 23 fevereiro, 2010  

uauu..

essa é a minha amiga!
amooo!

bjos

Sabrina 24 fevereiro, 2010  

Amigaaa muitas mas nem todas as coisas que vc escreveu eu penso e sinto igual.. adorei este texto.. e entendi mais dele do que ele revela..
beijo

Ilhados Aqui 25 fevereiro, 2010  

Descobri seu blog por outros blogs... curti.. Escrevo sobre as músicas que componho e tb sobre o receio de expor, o julgamento de terceiros.. Tem outras letras lá que acho que vc pode curtir... Se quiser arriscar: http://ilhadosaqui.blogspot.com/

Postar um comentário

Você também precisa falar? Comente...

Importante

Os textos postados neste blog são de minha autoria. Aqueles que não são, faço referência aos autores e/ou locais onde encontrei. Faça o mesmo e respeite: se copiar, credite.

Os comentários são abertos e o conteúdo dos mesmos não necessariamente expressa a opinião da autora.

Para parcerias e contatos profissionais utilize o formulário do 'Fale comigo'.

Fale comigo

Envie um e-mail diretamente para mim.


Seu nome:

E-Mail:

Mensagem:


Você é sempre bem vindo aqui! Volte sempre que quiser!

  © Blogger template The Professional Template II by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP